quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

O calo do lápis


 O lápis como o conhecemos hoje (um núcleo de grafite entre duas metades de madeira coladas) foi criado por Ebenezer Woods que teve ainda a ideia de lhe dar a forma hexagonal. O lápis reinventado era mais fácil, barato e rápido de produzir e tinha o dom de não rolar para o chão.
Woods não era propriamente um homem de negócios nato e a patente foi registada por Eberhard Faber (Faber-Castell).

Isto a propósito de um comentário recente sobre o facto de alguns de nós terem um calo no dedo médio devido a muitos anos de uso de lápis ou caneta. Agora que o computador é o instrumento de escrita universal, seremos a ultima geração que padece desta malformação? Talvez.

Esqueçam a Faber (ou a Staedtler) e visitem a Viarco.
Sobre patentes e Design.
Caneta Penagain, escrita sem calos.

Sem comentários:

Enviar um comentário