terça-feira, 22 de maio de 2012

Affordance


Affordance traduz-se assim: Atributos de um objecto que indiciam a um utilizador inexperiente a forma de o usar.

Na concepção deste puxador, o designer Tommaso Gecchelin baseou-se numa affordance óbvia: uma face plana significa “empurrar”, uma face não plana significa “não empurrar” ou seja “talvez puxar”.

A relação entre os atributos do objecto a forma de o utilizarmos nem sempre é assim tão óbvia, no entanto a simplicidade deste conceito torna-o particularmente interessante.

Artigo completo na Yanko Design.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Princípios de Design pelo governo de Sua Majestade


O governo inglês não só sabe o que é Design, como faz questão de o dizer ao mundo através do seu site oficial.

Os “Government Digital Service Design Principles” enunciados aqui, não são apenas a descrição dos princípios que governam o governo na criação dos seus serviços digitais, são uma lição para designers (e governos, já agora).

Excelente, ver aqui.

Bem vindos à Era do Design

Assim escreveu Adam Swann da Gyro, para a Forbes:

“All businesses, no matter what they make or sell, should recognize the power and financial value of good Design.”
O artigo inclui bocas à “elite esquisita” e ao Sr. Philippe Starck, apresenta outra vez a Apple como a epítome da “Design-led organization”, e recorre aos lugares comuns do costume.
Está tudo muito certo, sempre é um artigo de Design para o universo de leitores da Forbes de onde constam os maiores e os que querem ser, todavia questiono porque é que estando nós a viver a “Era do Design” se continuam a utilizar sempre os mesmos exemplos.


Artigo completo aqui.